Indústria naval: alguns cuidados na implantação de portas industriais

A indústria naval vem adotando portas rápidas com cada vez mais frequência, especialmente para grandes vãos. Mas antes de adquirir um equipamento desse porte, é preciso tomar alguns cuidados, conforme vamos explorar a seguir.

Ambientes como a indústria naval, que utilizam produtos químicos altamente corrosivos, são extremamente agressivos a máquinas e equipamentos fabricados em metal. Por isso, adotar soluções de isolamento que tenham uma boa performance nestes ambientes é uma tarefa difícil.

Nas portas rápidas utilizadas na indústria naval, é comum que os materiais necessitam de tratamentos especiais, como:  inox, as fixações, os rolamentos e outros componentes móveis.

Também é necessário ter cuidado com produtos que usam diferentes materiais metálicos em contato um com o outro. Isso favorece o início da oxidação que vai aumentando, até passar para a corrosão.

Qual a diferença entre Oxidação e Corrosão? 

Oxidação

oxidação na Industria Naval

A oxidação é o primeiro estágio da degradação do metal. Pode ocorrer em todos os metais e deve ser combatida logo no início. De forma que não avance para os estados de ferrugem e corrosão. A causa mais comum que leva um metal a oxidar é o contato direto do metal desprotegido com o ar, água ou vapor d’água. A pintura no metal ajuda a evitar esse contato e, consequentemente, a sua oxidação.

Corrosão

Corrosão na Industria Naval

Quando a oxidação não é tratada surge a corrosão, que é o segundo estágio do desgaste do metal. A essa altura o desprendimento do metal aumenta e ele vai ficando cada vez mais exposto ao danos que a atmosfera causa.

Indústria naval: Conheça alguns cuidados na fabricação de portas industriais

Na indústria naval, as portas possuem motores com grau de proteção mais elevado e pintura especial. O painel de comando é parte vital do bom funcionamento das portas industriais para a indústria naval. 

Portanto o grau de proteção deve ser elevado e fabricado em material resistente a corrosão como o PVC. Aqui o cuidado é com as partículas sólidas ou gases que em contato com os componentes eletro eletrônicos do painel podem iniciar o processo de oxidação/corrosão e gerar mau contato e falha no seu funcionamento.

A utilização de sensores com grau de proteção mais elevado têm o cuidado com as partículas sólidas, como exemplo, maresia, fumaça e até mesmo poeira, desta forma, evitasse o dano à porta.

Você sabia que a porta Maxidoor é ideal para a indústria naval? 

Além de segurança e agilidade que proporciona para a indústria naval, a porta Maxidoor é ideal para grandes ambientes, como hangares e estaleiros, suportando cargas de ventos intensas e oferecem alta durabilidade e redução de custos de limpeza do ambiente.

Possui abertura na vertical, economiza espaço e além disso, facilita o tráfego de veículos e cargas industriais, pois dispensa a instalação de trilhos no piso.  

Possui pintura especial em diferentes cores que garante proteção a intempéries e maresia, e tratamento contra a ação dos raios ultravioletas (UV) que também preserva a tinta por muito mais tempo.

A porta Maxidoor para a indústria naval ainda se destaca por garantir conforto térmico ao ambiente, pois minimiza a perda de ar quente ou frio. Com isso, diminui o uso de aparelhos para climatização e os gastos com energia elétrica.

Composição:

A Maxidoor possui painel de lona vinílica feito com fibras de poliéster de alta resistência, revestidas por camadas de PVC. Suas colunas laterais em aço carbono são galvanizadas e têm guias de nylon que absorvem o atrito do painel durante o movimento de abertura.

Ela também conta com uma viga de contrapeso com perfil de borracha que garante perfeita vedação junto ao piso. Além disso, é estruturada por vigas metálicas galvanizadas e dimensionadas de acordo com a largura da porta.

Conheça a Porta Maxidoor: